Por: Rogerio Campos

Por: Rogerio Campos

Quando o assunto é música não existe uma pessoa sequer que não fique sensibilizada ou que fique “tocada” com a incrível magia que ela proporciona. A história do homem no mundo é envolvida de alguma forma pela música. Sendo na verdade uma interessante forma de combinação do som e também de sua ausência, a música é algo cultural, natural, humano e também não humano.

Através da música diversas pessoas alteram seu estado de espírito, sua forma de sentir a natureza e até mudam seu nível de consciência. Com sua presença, diversos povos mostram seus costumes aos outros países e também até mesmo conseguem unir pessoas que estão separadas. Tranquiliza a todos, acalma os agonizantes e alegra os entristecidos. Assim é a música: Uma companheira da humanidade desde seus tempos mais remotos!

Quando surgiu a música?

Historiadores que pesquisaram sobre a origem da música, chegaram a conclusão que desde os tempos da pré-história o homem das cavernas já utilizava algum tipo de instrumento onde pudesse reproduzir alguma espécie de som. Isso foi observado principalmente nas pinturas nas paredes das cavernas, além de diversas esculturas também encontradas.

Dentre as civilizações mais antigas que se tem ideia, o povo Sumério foi um dos que deixaram sinais de inúmeros cânticos em suas cerimônias litúrgicas e que posteriormente acabaram por desenvolver também o interesse nas civilizações seguintes, como a Babilônia, Judaica…

Os historiadores também encontraram vestígios de música entre o povo Egípcio a mais de 4000 anos a.C. Como era bem comum na época diversas práticas religiosas, a música era uma ferramenta ideal para complementar os trabalhos eclesiásticos através de hinos, e músicas compostas por instrumentos de cordas, sopro etc.

Outros povos também foram desenvolvendo sua música característica de acordo com local, costume e cultura. Os gregos que foram grandes amantes da música, estão inseridos com enorme importância na música ocidental e portanto em seu contexto histórico.

A música ao longo do tempo

Não tem como falar da história da música sem citar sua ligação com a Igreja Católica que desde a idade média determinava em todo o continente europeu o estilo a ser praticado e ouvido por todos. Podemos citar os cantos gregorianos que eram usados nas cerimônias católicas e imperavam naquele período da humanidade.

Após essa fase no século XIV passam a se consolidar cada vez mais os estilos de música que tentam se afastar do modo que a igreja usava.  A música profana cada vez mais vai encontrando maiores espaços. Sem grandes outras mudanças além da música polifônica já sendo praticada, passamos pelo século XV, era a o estilo da música Renascentista.

Porém no século XVII a música Barroca aparece para o mundo com as obras de conhecidos como Monteverdi e posteriormente com Vivaldi, Handel e Bach. Os instrumentos, as orquestras e os concertos começam a ganhar o seu espaço. A consolidação da harmonia tonal como o sistema que mais utilizamos até hoje faz do período o mais importante da história.

O denso estilo polifônico barroco causou certa exaustão e o estilo por vir no século XVIII aparece quase como uma contraposição ao estilo anterior. Com uma sonoridade mais “clara”, acessível, com maior simplicidade e requinte, este formou a música do período clássico. Mozart e Haydn foram um dos grandes ícones deste tempo.

Beethoven foi também um dos grandes nomes que apareceram ainda no período clássico, mas seu estilo diferenciado anunciava uma nova tendência por vir, surgia a música da era do Romantismo, com grandes mentes como Chopin, Tchaikowisky, e tantos outros, provocam nas pessoas um intenso vigor nos sentimentos levando a sensações nunca esquecidas.

A partir do século XX é o estilo modernista que toma conta, neste a importância consiste na busca incessante pela inovação e desenvolvimento criativo. As principais tendências são o impressionismo e expressionismo. Seu caráter experimental e a tentativa de “fuga” do tonalismo apresentou o sistema atonal e dodecafonico. Outras tendências como, o minimalismo e a música concreta, deram inicio ao que hoje conhecemos também na música popular, tendências que vão desde as músicas conhecidas como “Eletrônicas”, Os diversos estilos musicais com a intensas influências Jazzísticas e também aquelas que foram desenvolvendo seu estilo próprio e individual de acordo com cada região.

 

Rogerio Campos é guitarrista com formação superior, bacharel e licenciado em música, além de formações pela EM&T, IG&T e LEM, entre outros. Professor de música a mais de 15 anos, também é autor de métodos de guitarra para escolas de música | rogerio-campos.com | rogercampos@escolavirtualdemusica.com.br

Comentários do Facebook

Comentários

Uma Nova Forma de Aprender Música!

Descubra os conteúdos exclusivos da Escola Virtual de Música. Comece Baixando Grátis os 'Guias Práticos de Primeiros Passos'.

Insira seus dados abaixo para fazer sua inscrição:

Sucesso! Obrigado pelo seu cadastro.

Pin It on Pinterest

Shares
Share This